BC chinês valoriza iuan, ações despencam

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016 09:39 BRST
 

Por Pete Sweeney e Lu Jianxin

XANGAI (Reuters) - A China fortaleceu o iuan pela segunda sessão seguida nesta segunda-feira, em um movimento que pode acalmar as preocupações de quanto Pequim vai deixar a moeda cair, mas os mercados acionários do país tiveram novamente uma forte queda, com a persistência das dúvidas sobre a política econômica.

Passos em falso perceptíveis das autoridades chinesas alimentaram as preocupações nos mercados globais de que Pequim pode perder o controle sobre a política econômica, em um momento em que o país deve registrar seu crescimento mais lento em 25 anos.

Uma depreciação de 1,5 por cento no iuan desde o começo de 2016, e de 4,7 por cento de enfraquecimento em 2015, têm aumentando o alerta entre os rivais econômicos da China sobre o risco de uma "guerra cambial" de desvalorizações competitivas.

O desempenho estável do iuan pode ajudar a amenizar estes temores, mas tem falhado em impedir as vendas de ações chinesas pelos investidores.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 5,03 por cento, para 3.192 pontos. O índice de Xangai caiu 5,29 por cento, para 3.017 pontos, após terem despencado 10 por cento na semana passada, levando a uma onda de vendas generalizadas de ativos de maior risco no mundo todo.

O banco central da China definiu a taxa referencial do iuan a 6,5626 por dólar, mais forte do que o valor de sexta-feira. A cotação da moeda não pode ultrapassar 2 por cento para cima ou para baixo da taxa referencial.

 
Investidor passa por painel com informações de ações em corretora de Nanjing, na China. 11/01/2016 REUTERS/China Daily