Mercados asiáticos ampliam perdas com China promovendo confusão

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016 07:54 BRST
 

Por Wayne Cole

SYDNEY (Reuters) - As ações asiáticas caíram ao menor nível em mais de quatro anos nesta segunda-feira, em maio ao aumento das dúvidas sobre a capacidade de Pequim de administrar a segunda maior economia do mundo.

A ausência de Tóquio por conta de um feriado fez com que fosse ainda mais difícil ter liquidez, acentuando a volatilidade.

Às 7h51 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 1,8 por cento, a seu menor nível desde o fim de 2011. Os principais índices da China caíram mais de 5 por cento.

A China foi novamente o epicentro da inquietação, com o banco central do país confundindo os analistas ao orientar a taxa referencial do iuan muito mais forte, um movimento que pode acalmar as preocupações sobre uma desvalorização competitiva mas que só acrescenta confusão ao mercado sobre a intenção de Pequim em relação à sua política cambial.

O movimento foi uma aparente reversão da tendência recente de enfraquecimento da taxa referencial, que incluiu a maior queda de um dia em cinco meses no dia 7 de janeiro.

"As autoridades estão relutantes em deixar as forças do mercado regularem, o que junto com sua indecisão e falta de transparência estão exacerbando a incerteza", disse o economista do National Australia Bank Tapas Strickland.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei não houve operações.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 2,76 por cento, a 19.888 pontos.   Continuação...