Premiê chinês diz que são necessárias soluções de mercado para resolver excesso de capacidade

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016 10:02 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A China vai usar soluções de mercado para aliviar seus problemas de excesso de capacidade e não vai usar estímulos voltados aos investimentos para expandir a demanda, disse o primeiro-ministro, Li Keqiang, de acordo com a mídia estatal.

"Vamos deixar o mercado ter um papel decisivo, nós vamos permitir que as empresas compitam entre si e deixar as incapazes de competir quebrarem", disse Li segundo o estatal Beijing News.

"E ao mesmo tempo, precisamos priorizar novas formas de desenvolvimento econômico."

Li disse que o país precisa melhorar as instalações produtivas existentes porque mesmo durante o enorme excesso de aço do último ano, a China teve que importar certos produtos de aço de alta qualidade, incluindo pontas de canetas esferográficas.

A China precisa definir tetos para os volumes de produção de aço e carvão, e autoridades do governo devem usar equipamentos de monitoramente remoto para checar companhias, acrescentou o premiê, de acordo com o texto, que foi replicado no site do Conselho de Estado.

(Reportagem por Sue-Lin Wong, Xiaoyi Shao e Brenda Goh)