Copel capta R$500 mi para pagar bônus de hidrelétrica arrematada em leilão

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016 19:20 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal paranaense Copel captou 500 milhões de reais por meio da emissão de notas promissórias para quitar o bônus de outorga cobrado pelo governo federal após a companhia arrematar a hidrelétrica Parigot de Souza em leilão promovido em novembro de 2015.

Em nota à Reuters, a empresa disse que "os papéis têm prazo de dois anos, com amortização e pagamento de juros apenas no vencimento".

A Copel divulgou nesta segunda-feira ata de uma reunião de seu conselho de administração realizada em dezembro, na qual a operação foi aprovada, tendo sido então definido que as notas terão rendimento de 117 por cento do CDI.

Com 260 megawatts, a usina Parigot de Souza já pertencia à Copel, mas teve a concessão colocada em leilão pelo governo federal após o vencimento do contrato. Após vencer a disputa pelo ativo, a Copel ganhou o direito a mais 30 anos de concessão.

O bônus de outorga cobrado pela usina no leilão foi de 575 milhões de reais, a serem quitados em duas parcelas --uma em 30 de dezembro e outra após 180 dias, com valores corrigidos pela Selic.

(Por Luciano Costa)