Vendas líquidas da Cnova foram sobrestimadas em R$110 mi até dezembro

terça-feira, 12 de janeiro de 2016 09:38 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Cnova, empresa de comércio eletrônico do grupo francês Casino que reúne os sites de Casas Bahia, Ponto Frio e Extra, identificou que suas receitas líquidas foram sobrestimadas em cerca de 110 milhões de reais até dezembro após desvios de produtos em seus centros de distribuição no país.

Segundo comunicado da Cnova divulgado pelo Grupo Pão de Açúcar nesta terça-feira, as investigações sobre irregularidades na conduta de funcionários relacionada à gestão de estoques estão sendo "tratadas e remediadas".

As investigações realizadas até o momento indicam que será necessária uma baixa na mensuração do valor de itens danificados ou devolvidos representando aproximadamente 10 por cento dos estoques totais.

"Uma discrepância material nas contas a receber relacionadas aos itens danificados/retornados também foi identificada", disse a Cnova no documento.

O impacto combinado, baseado em estimativas preliminares, resultaria em provisões sem efeitos caixa entre 110 milhões e 130 milhões de reais que reduziriam o lucro antes de juros e impostos (Ebit) da Cnova.

A companhia identificou ainda saldos adicionais de contas a pagar de fornecedores e provedores no valor de aproximadamente 70 milhões de reais, para os quais estão previstas provisões, também tendo efeito sobre o Ebit da Cnova.

De acordo com a empresa, a divulgação do resultado da Cnova no quarto trimestre, prevista para 24 de fevereiro, está sujeita aos avanços da investigação na gestão de estoques no Brasil.

A companhia disse estar avaliando o impacto dos ajustes em 2015 e eventualmente em períodos precedentes.

Em dezembro, a Cnova havia anunciado que seu Conselho de Administração tinha contratado assessores jurídicos e contadores externos para avaliar irregularidades na conduta de funcionários na gestão de estoques da empresa no país.

(Por Luciana Bruno)