Bovespa cai pelo 5º pregão e renova mínima desde 2009 com tombo das ações da Petrobras e Vale

terça-feira, 12 de janeiro de 2016 19:33 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda de 1 por cento nesta terça-feira, renovando mínima em quase sete anos, pressionado particularmente pelo tombo da Petrobras, na esteira do recuo do preço petróleo e de ajuste no plano de negócios da estatal, e das ações da Vale.

O Ibovespa caiu 1,09 por cento, a 39.513 pontos, menor nível de fechamento desde 17 de março de 2009.

Pela manhã, amparado pelo avanço de bolsas no exterior, o índice de referência do mercado acionário brasileiro chegou a subir 0,8 por cento.

No ano, o índice de referência do mercado acionário brasileiro já acumula perda de 8,85 por cento, com alta em apenas 1 pregão.

O volume financeiro da sessão somou apenas 4,76 bilhões de reais, ante média diária em 2015 de 7,332 bilhões de reais. Nos primeiros pregões de 2016, a média é de 5,077 bilhões de reais.

No exterior, o petróleo nos Estados Unidos recuou brevemente abaixo de 30 dólares o barril pela primeira vez em 12 anos, dando sequência às perdas que já se aproximam de 20 por cento este ano, diante de preocupações com a fragilidade da demanda chinesa e manutenção dos níveis de produção da commodity globalmente.

A pauta corporativa também foi destaque no pregão local. Além do ajuste no plano de negócios da Petrobras, o Grupo Pão de Açúcar divulgou dados considerados fracos para as vendas do quarto trimestre de 2015, pressionando os papéis para a mínima em mais de seis anos.

  Continuação...