Ex-diretor da Petrobras Zelada é condenado a 4 anos de prisão

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016 07:35 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-diretor da área Internacional da Petrobras Jorge Zelada, preso no âmbito da operação Lava Jato, foi condenado por um juiz do Rio de Janeiro a 4 anos de prisão por fraude em um contrato da estatal com a Odebrecht.

Promotores acusaram Zelada de fraudar o processo licitatório do Plano de Ação de Certificação em Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Área Internacional da Petrobras para favorecer a Odebrecht em 2010.

Zelada ainda enfrenta outras acusações, incluindo corrupção e lavagem de dinheiro, na Justiça Federal do Paraná, que concentra a maior parte das investigações da operação Lava Jato.

O advogado de Zelada, Ricardo de Moraes, disse à emissora de TV GloboNews que pretende apresentar um recurso.

A Lava Jato investiga um esquema bilionário de corrupção e propina que envolve a Petrobras, empreiteiras e políticos.

(Reportagem de Caroline Stauffer)

REUTERS PF AC