IPO da Caixa Seguridade deve ficar para começo do 2º semestre, diz presidente da Caixa

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016 13:17 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, afirmou nesta quarta-feira que a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Caixa Seguridade deve ficar "mais para o meio do ano, começo do segundo semestre", dependendo da melhora nas condições do mercado.

Em conversa com jornalistas após se encontrar com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, Miriam disse que a primeira janela possível para a operação é abril, não considera que a oferta será provável nessa data.

O IPO havia sido suspenso em outubro por condições deterioradas do mercado de capitais, refletindo a combinação de recessão econômica e crise política no país.

A Caixa Seguridade reúne participações da Caixa em seguros e previdência. Quando a operação de venda de ações da Caixa Seguridade foi lançada, fontes afirmaram à Reuters que a oferta poderia levantar cerca de 10 bilhões de reais.

"Assim que desanuviar as possibilidades, ele vai ser colocado, a gente vai fazer o IPO", disse Miriam.

Questionada sobre a mudança de regras na faixa 1 do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, Miriam confirmou que haverá ajuste para cima no valor das prestações, mas que o valor ainda está sendo discutido.

"Ela (prestação) não tem reajuste desde 2009, quando o programa foi lançado. O salário mínimo subiu, ou seja, a renda das pessoas subiu, o valor dos imóveis também ... então esse aumento da prestação está em linha com o crescimento da renda das pessoas e com o crescimento do imóvel, ou seja, o subsídio continua o mesmo", disse.

Na faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida, em que os subsídios ultrapassam 90 por cento do valor do imóvel, a prestação mínima atualmente é de 25 reais por mês.

Em setembro passado, o governo havia anunciado o aumento do limite de renda da faixa 1, de 1.600 para 1.800 reais, no âmbito da fase 3 do Minha Casa, Minha Vida. Também anunciou, na mesma época, que a parcela mínima iria para 80 reais, aplicável a famílias com renda de até 800 reais.   Continuação...