Confiança do consumidor brasileiro melhora em janeiro, mostra Thomson Reuters/Ipsos

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016 14:02 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A confiança do consumidor brasileiro mostrou alguma melhora no início do ano, após registrar em dezembro a pior leitura de 2015, com ganhos em todos os subíndices que compõem o dado, segundo o indicador da Thomson Reuters/Ipsos divulgado nesta quarta-feira.

O Índice Primário de Sentimento do Consumidor (PCSI, na sigla em inglês) subiu para 38,1 em janeiro, após 33,6 em dezembro, quando marcou a menor leitura do ano passado. Apesar da recuperação este mês, o indicador continua longe da leitura vista um ano antes, de 47,6, e muito abaixo da leitura de 56,7, em janeiro de 2014.

O subíndice que aponta o cenário de emprego teve a maior alta em janeiro, de 6,3 pontos, para 32. A segunda maior alta foi verificada no grupo que avalia o cenário para as condições atuais, com avanço de 5,9 pontos, para 26,8.

O subíndice de investimentos subiu 5,1 pontos, a 36,5. A menor alta foi verificada no grupo que reflete as expectativas, de apenas 1,5 ponto, para 60,7.

Apesar do início de ano com a confiança em patamares acima dos vistos em dezembro, o cenário ainda sugere incertezas, com a economia brasileira enfrentando condições desafiadoras para sair de uma de suas piores recessões.

O cenário econômico é formado ainda por inflação elevada, com o IPCA encerrando 2015 em alta de 10,67 por cento, muito acima da meta, de 4,5 por cento com margem de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. O dado aumenta a pressão sobre o Banco Central em sua decisão sobre a taxa básica de juros do país, atualmente em 14,25 por cento ao ano. [nL1N14S0K1]

(Por Flavia Bohone)