Estoques do varejo de moda seguirão elevados após vendas fracas de fim de ano

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016 20:05 BRST
 

Por Luciana Bruno

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O varejo brasileiro de moda está tendo dificuldade para resolver um dos problemas que vem prejudicando o setor: os elevados níveis dos estoques que têm onerado suas finanças e que seguem subindo diante das fracas das vendas do quarto trimestre, algo que deve se repetir no início deste ano.

A manutenção de altos patamares de produtos estocados implica custos financeiros devido à necessidade de remarcar preços, uma vez que as coleções acabam se tornando ultrapassadas com o tempo.

"As vendas do quarto trimestre foram bem ruins. E mesmo o Natal não ajudou a melhorar o nível dos estoques", disse o analista do Brasil Plural Guilherme Assis.

As empresas têm apostado em fortes descontos para incrementar as vendas. A Riachuelo, da Guararapes, anunciou descontos de até 60 por cento em janeiro, assim como as concorrentes Lojas Renner e C&A. Outras varejistas também anunciaram liquidações, como Marisa Lojas, de até 80 por cento, e Cia Hering.

Nos três primeiros trimestres do ano passado, os estoques das principais varejistas de moda de capital aberto cresceram mais de 13 por cento na comparação ano a ano, e esse cenário deve ter se mantido inalterado no quarto trimestre. O Instituto de Estudos e Marketing Industrial (Iemi) avalia que o faturamento do varejo de moda no Brasil teve queda real de 1 a 4 por cento no período do Natal, o mais importante do ano para o setor.

Segundo o Iemi, para 2015 como um todo, a expectativa é de queda de 4,2 por cento no volume de vendas, para 6,2 bilhões de peças comercializadas, enquanto as receitas devem ter ficado estáveis em 184 bilhões de reais. Os números oficiais saem em maio.

"O faturamento só não foi menor porque houve aumento de preços", disse o diretor do Iemi Marcelo Prado. O preço médio por peça deve ter subido 4,3 por cento em 2015, estimou.

Neste ambiente, as empresas tentam adequar suas compras aos novos patamares de vendas, mas o ritmo do processo de ajuste varia de acordo com a companhia.   Continuação...