Índice acionário cai, mas fecha longe das mínimas; Renault tem forte baixa

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016 16:52 BRST
 

Por Atul Prakash e Danilo Masoni

LONDRES/MILÃO (Reuters) - O principal índice europeu de ações fechou em queda nesta quinta-feira, após chegar a cair à mínima em 13 meses, com o setor automotivo liderando as perdas conforme as ações da Renault recuaram após inspeções em três de suas fábricas em uma investigação sobre emissões.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,51 por cento, aos 1.334 pontos, após atingir 1.309 pontos na mínima da sessão, o menor nível intradia desde dezembro de 2014.

No entanto, o índice encerrou longe das mínimas da sessão após os preços do petróleo se recuperem e com os preços dos metais ajudando ações relacionadas a commodities.

O papel da Renault tombou 10,3 por cento, maior queda no índice, após chegar a cair 20 por cento durante a sessão. A baixa reduziu o valor de mercado da montadora francesa em bilhões de dólares, em um eco do escândalo envolvendo a rival alemã Volkswagen.

"Era quase inevitável que outra empresa atraísse os olhos dos investigadores, só é surpreendente que demorou tanto", disse o analista Chris Beauchamp, do IG.

"Pode haver uma pequena recuperação da ação da Renault nos próximos dias, mas como no caso da Volkswagen, os argumentos para investir nesse papel parecem ter desaparecido por ora".

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,72 por cento, a 5.918 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,67 por cento, a 9.794 pontos.   Continuação...