Conselho da Rumo ALL recomenda cancelamento de aumento de capital

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016 11:20 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho de Administração da Rumo ALL decidiu recomendar cancelamento do aumento de capital atualmente em curso, diante da derrocada de quase 60 por cento dos papéis da empresa em 2016 até a véspera.

Com isso, a diretoria da companhia iniciou estudos visando uma nova captação de recursos para financiar a empresa.

A Rumo precisa de uma captação para satisfazer necessidades operacionais de curto e longo prazos, em meio a um robusto plano de investimentos aprovado após a fusão da Rumo Logística com a América Latina Logística. Até setembro, a empresa tinha previsão de investimento de entre 1,7 bilhão e 1,9 bilhão de reais em 2015.

Segundo comunicado da Rumo divulgado nesta sexta-feira, a administração da empresa considera que a nova captação em análise pode envolver valores maiores que o previsto no aumento de capital, de até 650 milhões de reais.

O objetivo é viabilizar uma negociação para reperfilamento de parte de suas dívidas bancárias com vencimento em 2016, 2017 e 2018 e a finalização das negociações para a obtenção de empréstimo junto ao BNDES. A Rumo terminou setembro com dívida bancária líquida de 7,29 bilhões de reais e uma relação dívida líquida sobre Ebitda de 4,85 vezes.

A Cosan Logística, principal acionista da empresa, reiterou compromisso de aportar pelo menos 250 milhões de reais na nova captação, de um montante esperado da ordem de 2 bilhões de reais, ainda a ser aprovado, de acordo com comunicado separado.

A decisão do Conselho da Rumo de recomendar o cancelamento do aumento de capital ocorreu diante da forte queda de suas ações na bolsa. Como o preço de emissão era de 6,05 reais por papel e as ações estavam sendo negociadas na casa de 2 reais, o mercado passou a questionar se investidores realizariam a subscrição e se a operação seria viável.

Nesta sexta-feira, as ações da Rumo voltavam a despencar. Os papéis entraram em leilão novamente após queda de mais de 17 por cento, liderando as perdas do Ibovespa

A empresa disse que não houve "nenhuma alteração significativa nas atividades da companhia e nos seus fundamentos", mas que o cenário macroeconômico "coloca potencialmente em risco a captação do montante mínimo necessário à homologação parcial do aumento de capital".

Uma nova Assembleia Geral Extraordinária da Rumo ALL será convocada nos próximos dias para referendar o cancelamento.