Dilma diz que não há contradição entre aumento no crédito e política monetária atual

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016 13:41 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira que não vê contradição entre aumento de crédito e a atual política monetária e afirmou que o Banco Central tem autonomia para tomar suas decisões, mas não é independente.

Dilma afirmou ainda, em café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, que a maior preocupação do governo é com a alta no desemprego e que medidas para aumentar o crédito visam a limitar as perdas de empregos.

O governo enfrenta um quadro de recessão, aumento do desemprego e inflação alta, aliado à instabilidade política agravada pelo início de um processo de impeachment contra a presidente na Câmara dos Deputados.

Segundo Dilma, a recuperação econômica depende da estabilidade fiscal e do controle da inflação.

Sobre o processo de impeachment, a avaliação da presidente é que tem impacto no longo prazo na estabilidade política do país. Precisando mais do que nunca de apoio de sua base no Congresso Nacional, que vem apresentando fissuras, Dilma afirmou que não vai interferir em nenhuma questão interna desses partidos.

(Por Alonso Soto e Lisandra Paraguassu)

 
Presidente Dilma Rousseff em café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto. 15/01/2016 REUTERS/Adriano Machado