Bovespa sobe com expectativa sobre China e recupera 38 mil pontos, mas NY e Petrobras pesam

terça-feira, 19 de janeiro de 2016 18:33 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em alta nesta terça-feira, um dia após renovar mínima em quase sete anos, em meio a expectativas de que a China pode adotar novos estímulos após novos dados sobre a atividade econômica no país.

O fôlego no pregão paulista perdeu força durante o dia, em meio à volatilidade dos preços de petróleo, com o contrato do WTI firmando queda à tarde, e a piora nos pregões em Wall Street.

O Ibovespa terminou o dia com valorização de 0,32 por cento, a 38.057 pontos. Na máxima do dia, avançou 2,4 por cento.

O volume financeiro somou 4,13 bilhões de reais.

Na véspera, o índice de referência do mercado acionário brasileiro caiu 1,64 por cento, a 37.937 pontos, mínima desde 9 de março de 2009.

Na China, dados mostraram que a economia cresceu em 2015 no ritmo mais fraco em 25 anos, enquanto a produção industrial e o varejo tiveram desempenho abaixo do esperado, alimentando esperanças de mais estímulos.

Do front local, repercutiu comunicado do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, sobre projeções de crescimento do Brasil pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), que ampliou apostas de o Comitê de Política Monetária (Copom) ser mais gradual no aperto monetário ou nem subir a taxa básica de juro nesta semana.

  Continuação...