19 de Janeiro de 2016 / às 20:59 / 2 anos atrás

Soja sobe em Chicago com demanda por exportações e apreensão com chuvas no Brasil

CHICAGO (Reuters) - Os contratos futuros da soja subiram nesta terça-feira na bolsa de Chicago (CBOT) e atingiram máxima desde 23 de dezembro por sinais de boa demanda por exportações dos Estados Unidos e esperanças de mais medidas para estimular a economia da China, grande consumidora, disseram operadores.

Preocupações com chuvas no Brasil desacelerando o início da colheita também contribuíram para os ganhos.

A soja para março teve alta de 2,25 centavos de dólar, ou 0,3 por cento, e encerrou a 8,8125 dólares por bushel.

Os contratos futuros do milho subiram mais de 1 por cento, para máximas de quase um mês, puxados por coberturas de vendidos de investidores e pela força dos mercados físicos de grãos, disseram operadores.

Operadores também citaram dados das consultorias Informa Economics e da Agroconsult, que reduziram projeções para safras de milho nos Estados Unidos e no Brasil, respectivamente.

O milho para março teve alta de 4,5 centavos de dólar, ou 1,24 por cento, para 3,6775 dólares por bushel.

Os contratos futuros do trigo encerraram em direções opostas após sessão volátil, apoiados por compras técnicas e coberturas de vendidos, disseram operadores.

O trigo para março na CBOT teve alta de 0,75 centavo de dólar, encerrando a 4,7450 dólares por bushel, enquanto o trigo duro vermelho de inverno para março, negociado em Kansas City, caiu 1,25 centavo de dólar, encerrando a 4,7275 dólares por bushel.

Por Mark Weinraub, Michael Hirtzer e Julie Ingwersen

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below