Lukoil vê queda na produção de petróleo da Rússia em 2016

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 12:41 BRST
 

DAVOS (Reuters) - A Lukoil, maior petroleira privada da Rússia, espera que a produção do país caia em 2016 pela primeira vez em muitos anos, conforme as companhias reduzem atividades de perfuração em resposta aos baixos preços da commodity.

O presidente executivo da Lukoil, Vagit Alekperov, disse nesta quarta-feira que a produção da Rússia, o maior produtor mundial, poderá cair cerca de 2 a 3 por cento, ou até mais, se o governo elevar impostos, um movimento que Moscou está considerando.

"Hoje, a indústria de petróleo está perto de uma linha de sobrevivência... Infelizmente, nós estamos reduzindo as perfurações", disse ele à Reuters TV nos bastidores do Fórum Econômico Mundial, acrescentando que a produção própria da Lukoil deverá cair no mesmo patamar.

Alekperov disse que vê os preços do petróleo flutuando em cerca de 30 dólares o barril no primeiro trimestre de 2016, gradualmente recuperando-se para uma média de 50 dólar o barril no ano.

Ele disse que ainda não está claro se será legalmente possível comprar petróleo iraniano para refinarias europeias na sequência da retirada das sanções contra o país, efetivada no último final de semana.

Segundo ele, levará entre 5 a 7 anos para que o Irã eleve a produção significativamente e então possa estabelecer uma legislação correta para competir por investimentos.

"Todos equipamentos de produção de petróleo do Irã precisam ser modernizados, seus campos de petróleo requerem investimentos... Infelizmente, o Irã não veio com uma legislação ainda... Eles precisam fazer uma oferta competitiva", disse.

(Por Dmitry Zhdannikov)