CORREÇÃO-Lagarde diz que reforma estrutural da China é "tarefa enorme"

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016 10:18 BRST
 

(Corrige texto para esclarecer que a visão de Lagarde sobre a habilidade de a China completar reformas estava relacionada a uma opinião de anos atrás)

PEQUIM (Reuters) - A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou nesta quinta-feira que a reforma estrutural da China será uma "tarefa enorme".

As declarações de Lagarde foram dadas em uma sessão do Fórum Econômico Mundial em Davos, vista em um vídeo monitorado pela Reuters.

Respondendo a uma pergunta sobre a perspectiva para a reformas dos empreendimentos estatais na China, ela disse que, apesar do tamanho do desafio, acredita que Pequim conseguirá realizar tais reformas.

Ela recordou como, em dado momento durante anos de "intensas" discussões com a China sobre a entrada do iuan na cesta de divisas do FMI, ela não achava que a China completaria as reformas necessárias para atender aos critérios para essa admissão. O iuan foi admitido em novembro passado depois que o FMI disse que os critérios haviam sido atendidos.

Lagarde também afirmou que a China deveria se comunicar melhor com seu mercado financeiro, destacando que o país está "passando por uma lista de transições".

"Existe uma questão de comunicação, que os mercados não gostam", disse ela.