Arrecadação cai 5,62% em 2015 e tem desempenho mais fraco desde 2010

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016 10:33 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo federal sofreu uma queda de 5,62 por cento na arrecadação em 2015, em dado que já desconta a inflação, a 1,221 trilhão de reais, num retrato da flagrante queda nas receitas em ano de recessão econômica.

Segundo a Receita Federal, este foi o desempenho anual mais fraco desde 2010, quando chegou a 1,191 trilhão de reais.

Em dezembro, a soma levantada com impostos e contribuições teve recuo de 4,32 por cento sobre igual período de 2014, a 121,502 bilhões de reais. Esse é o dado mais fraco para um mês de dezembro desde 2009, quando a arrecadação foi de 113,0 bilhões de reais

O resultado do mês, entretanto, ficou acima da expectativa em pesquisa Reuters junto a analistas, de uma arrecadação de 117 bilhões de reais.

O desempenho da arrecadação foi fortemente impactado pela derrocada da atividade no ano passado, tendência vista mês a mês. Economistas ouvidos pelo Banco Central estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro encerrou 2015 com contração de 3,75 por cento, conforme pesquisa Focus mais recente, pior dado em décadas.

Para este ano, as expectativas são de novo declínio na economia, com a continuidade das dificuldades políticas e fiscais deixando o quadro novamente fraco para a arrecadação.

Se as receitas não ajudaram em 2015, o peso das desonerações tampouco deu trégua para o governo federal, somando 103,262 bilhões de reais no acumulado do ano, contra 99,416 bilhões em 2014.

Por sua vez, a arrecadação extraordinária ficou em 13,1 bilhões de reais em 2015, subindo sobre o montante levantado um ano antes de 10,75 bilhões

(Reportagem de Alonso Soto)