Moody's coloca 175 empresas de commodities em revisão devido a cenário negativo

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016 18:04 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A Moody's colocou 175 empresas de petróleo, gás e mineração em observação para rebaixamento devido à prolongada deterioração dos preços globais das commodities que podem continuar baixos por algum tempo.

O alerta de possíveis rebaixamentos para 120 empresas de energia, disse a agência de classificação de risco, era um "risco substancial" de recuperação lenta do petróleo que iria agravar o nervosismo em empresas que já foram atingidas por uma queda de 75 por cento nos preços desde junho 2014.

A agência disse que era provável concluir a revisão até o fim do primeiro trimestre, o que poderia incluir rebaixamentos de vários níveis para algumas empresas, particularmente na América do Norte. Um rebaixamento de classificação torna empréstimos mais caros para as companhias.

A Moody's também reduziu suas projeções do preço petróleo. Em 2016, a agência agora estima que o Brent, referência global, e o petróleo nos Estados Unidos, a referência nos EUA, para uma média de 33 dólares por barril.

Isto represente uma queda de 10 dólares por barril para o Brent ante estimativa anterior e declínio de 7 dólares por barril para o petróleo nos EUA. Ambos os contratos devem subir 5 dólares por barril, em média, em 2017 e 2018.

A revisão global inclui todas as grandes regiões e das maiores companhias internacionais de petróleo e gás do mundo, como Shell e a francesa Total, até 69 empresas norte-americanas de exploração e produção e de serviços.

Não obstante, não inclui as duas maiores petroleiras dos EUA, ExxonMobil e Chevron.

(reportagem adicional por Henning Gloystein)