Incêndio causado pelo Estado Islâmico em terminal de petróleo da Líbia é debelado

domingo, 24 de janeiro de 2016 10:30 BRST
 

BENGHAZI, Líbia (Reuters) - Bombeiros apagaram uma série de incêndios causados por um ataque de militantes do Estado Islâmico em Ras Lanuf, local de um grande terminal de petróleo da Líbia, declarou um porta-voz dos seguranças do terminal neste domingo.

Pelo menos cinco dos 13 tanques do terminal foram danificados em resultado da ofensiva de quinta-feira passada, disseram bombeiros. Um dos tanques desmoronou completamente.

Ali al-Hassi, porta-voz dos seguranças da Petroleum Facilities, afirmou que as autoridades ainda estão avaliando a extensão do dano.

A National Oil Corporation (NOC) declarou temer que até 3 milhões de barris de petróleo tenham sido perdidos e que o terminal, fechado desde dezembro de 2014, deve ficar interditado por um bom tempo.

A Líbia está mergulhada na violência e no caos político desde o levante que causou a deposição do autocrata Muammar Gaddafi em 2011. Governos rivais apoiados por facções armadas em Trípoli e no leste vêm disputando o poder e uma fatia da riqueza oriunda do petróleo do país.

Os combatentes do Estado Islâmico invadiram as instalações e enfrentaram os seguranças antes de se retirarem e dispararem de longe para atear fogo nos tanques, afirmou Mohamed al-Harari, porta-voz do NOC, ainda na quinta-feira.

Os militantes do grupo radical aproveitaram um vácuo de segurança para se estabelecerem na cidade de Sirte, cerca de 200 quilômetros ao longo da costa a oeste de Ras Lanuf e do terminal próximo de Es Sider, que também está interditado.

No sábado, forças armadas aliadas ao governo instaurado no leste líbio declararam ter realizado ataques aéreos contra Ben Jawad, cidade onde membros do Estado Islâmico consolidaram sua presença recentemente e que se localiza a meros 30 quilômetros a oeste de Es Sider e a caminho de Sirte.

A produção de petróleo da Líbia caiu para menos de 400 mil barris por dia, menos de um quarto do recorde de 1,6 milhão barris por dia atingido em 2011.

(Por Ayman al-Warfalli)