Aramco diz que IPO da empresa pode ser oferecida no mercado internacional

domingo, 24 de janeiro de 2016 10:58 BRST
 

DUBAI (Reuters) - Uma Oferta Pública Inicial (IPO, na sigla em inglês) da saudita Aramco, maior petroleira do mundo, pode ser oferecida no mercado local ou internacional, mas não incluiria reservas energéticas da Arábia Saudita, informou o chairman da empresa na rede de televisão saudita Al-Arabiya.

"As reservas não seriam vendidas, mas a capacidade da empresa de produzir a partir das reservas está em estudo", disse Khalid al-Falih ao canal em uma entrevista realizada em Davos, que sediou o Fórum Econômico Mundial na semana passada.

Falando à revista Economist no início deste mês, o vice-príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman disse que Riad pode vender ações da Aramco como parte de uma iniciativa de privatização.

A Aramco tem reservas de petróleo estimadas em cerca de 265 bilhões de barris, mais de 15 por cento de todos os depósitos globais da commodity, e por isso pode se tornar a primeira companhia avaliada em um trilhão de dólares ou mais a ter presença na bolsa se lançar sua IPO, segundo analistas.

Mas várias fontes familiarizadas com os altos escalões disseram à Reuters que a grande dimensão da Aramco e a confidencialidade que a cerca, por se tratar do principal instrumento da política petrolífera do reino, representam obstáculos para qualquer lançamento de ações da empresa do conglomerado. Elas ainda afirmaram que a Arábia Saudita está avaliando a venda de ações de empreendimentos de refino com petroleiras estrangeiras.

(Por Noah Browning, Hadeel al-Sayegh e Mostafa Hashem)