Rússia supera Arábia Saudita como maior fornecedor de petróleo para China pelo 4º mês em 2015

terça-feira, 26 de janeiro de 2016 15:29 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A Rússia superou a Arábia Saudita como maior fornecedora de petróleo para a China pelo quarto mês em dezembro de 2015 devido à robusta demanda de refinarias chinesas independentes que preferem seus carregamentos aos barris com alto nível de enxofre do Oriente Médio.

A Rússia fortaleceu sua posição na Ásia fornecendo quase um quarto de petróleo a mais para a região em 2015, fazendo uma transição de equilíbrio de poder em um dos poucos pontos luminosos do mercado global e frustrando a diretriz de alto nível da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para conquistar clientes.

A China é um dos maiores alvos do petróleo russo, após pequenas usinas independentes apelidadas de "chaleiras" receberem o direito de importar petróleo pela primeira vez apenas há alguns meses e começarem a fazer pedidos freneticamente no fim do ano passado.

"Estas novas usinas estão com pressa para usar as novas cotas. Mas logisticamente não estão equipadas para comprar grandes carregamentos do Oriente Médio ou Oeste da África", disse uma autoridade sediada em Pequim envolvida no comércio do petróleo do Oriente Médio.

As importações de petróleo russo para a China atingiram um recorde de 4,81 milhões de toneladas, ou 1,13 milhão de barris por dia (bpd), uma alta de 29 por cento ante um ano antes, mostraram dados alfandegários chineses. Já as importações da Arábia Saudita, maior exportador do mundo, tiveram queda de 1,2 por cento no mês passado, a 1,05 milhão de barris por dia.

(Por Chen Aizhu; reportagem por Florence Tan em Cingapura)