Chefe de oleoduto da Rússia diz que país deve conversar com Opep sobre produção de petróleo

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016 18:14 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - As autoridades russas decidiram que devem conversar com a Arábia Saudita e outros países membros da Opep sobre corte na produção para sustentar os preços do petróleo, disse o chefe da empresa que detém o monopólio dos oleodutos da Rússia nesta quarta-feira, levando a um aumento acentuado dos preços da commodity.

Os contratos futuros de petróleo subiram 5 por cento após os comentários do presidente da Transneft, Nikolai Tokarev, que deu a primeira indicação sobre uma possível cooperação entre os maiores produtores de fora da Opep e o cartel para tentar reverter o excesso de oferta recorde.

Mas ainda há uma longa jornada desde o início das discussões até cortes efetivos por produtores de petróleo russos, com muitos deles dizendo que reduzir a produção é tecnicamente muito difícil e pode levar a Rússia a perder participação de mercado para seus competidores.

Tokarev disse que em uma reunião entre executivos e autoridades do governo em Moscou na terça-feira chegou-se à conclusão de que são necessárias negociações com a Opep para sustentar os preços do petróleo.

"No encontro houve discussão em particular sobre o preço do petróleo e sobre quais passos deveríamos tomar coletivamente para mudar a situação para melhor, incluindo negociações dentro da estrutura da Opep como um todo e bilaterais", teria dito Tokarev, segundo a agência de notícias RIA.

Ele disse que os cortes de produção estariam na agenda de negociações com os países da Opep. "Sim, este é um dos mecanismos que nos permitiriam equilibrar, de alguma maneira, os preços do petróleo", disse Tokarev.

(Por Denis Pinchuk e Margarita Papchenkova; reportagem adicional por Katya Golubkova)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS NS RBS