Wall St cai mais de 1% após comunicado do Fed frustrar expectativas

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016 20:09 BRST
 

Por Noel Randewich

(Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos recuaram com força nesta quarta-feira, após o Federal Reserve frustrar as expectativas dos investidores por sinalizações mais contundentes de que pode recuar no ritmo de alta de juros devido à recente turbulência econômica e financeira.

O índice Dow Jones caiu 1,38 por cento, a 15.944 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 1,09 por cento, a 1.882 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 2,18 por cento, a 4.468 pontos.

Em uma decisão amplamente esperada, o banco central norte-americano manteve a taxa de juros e disse que estava "monitorando de perto" os desenvolvimentos econômicos e financeiros globais, mas manteve uma visão otimista em relação à economia dos EUA.

Com a queda dos preços do petróleo e temores de desaceleração do crescimento econômico na China levando o S&P 500 a recuar 8 por cento em 2016, os investidores viram os comentários conciliatórios do Fed como um passo na direção certa.

Mas alguns em Wall Street esperavam uma indicação ainda mais forte dos formuladores da política monetária de que podem reduzir o ritmo das futuras altas dos juros.

"Soa como se eles não estivessem impressionados com o que aconteceu nos mercados, que foi insuficiente para mudar seus planos. Esta é a impressão e é por isso que o mercado está caindo", disse o diretor de investimento da Wedbush Equity Management LLC, Stephen Massocca.

Isso foi o suficiente para reverter os ganhos vistos mais cedo, motivados por ganhos nos preços do petróleo, após a Rússia informar que estava discutindo a possibilidade de cooperação com a Opep e de dados nos EUA mostrarem um aumento na demanda de curto prazo.

Com a temporada de balanços esquentando, a expectativa é que os lucros das empresas do S&P 500 caiam em média 4,9 por cento, de acordo com dados da Thomson Reuters. Excluindo o setor de energia, a expectativa é de alta de 1,3 por cento nos lucros.

Dos 10 principais índices setoriais do S&P 500, oito caíram liderados pelo de tecnologia, que recuou 2,46 por cento.

As ações da Apple caíram 6,57 por cento depois que a fabricante do iPhone divulgou, na terça-feira, a menor taxa de crescimento de encomendas da história, enquanto a Boeing recuou 8,9 por cento, a maior queda desde agosto de 2011.