Exportações de petróleo do Irã devem ter máxima em 2 anos, com alta de mais de 20% para jan-fev

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016 11:43 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - As exportações de petróleo do Irã deverão subir mais de 20 por cento em janeiro e fevereiro ante a média diária do ano passado, mostram dados de uma fonte com conhecimento da agenda de carregamentos do país, revelando como Teerã está elevando as vendas após a retirada das sanções.

Os dados são o primeiro sinal de uma retomada nos embarques de petróleo conforme o país membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) começa a elevar a produção e limpar estoques que havia armazenado durante os últimos quatro anos de participação reduzida nos mercados mundiais.

O mercado está acompanhando de perto o ritmo do retorno do Irã depois da retirada das sanções contra o país neste mês, dado o excesso de oferta atual que derrubou os preços em 70 por cento desde meados de 2014.

Esperanças de que outros importantes produtores, como Arábia Saudita e Rússia, possam cooperar com a Opep para reduzir a produção elevaram os preços nesta semana.

As exportações da república islâmica em geral deverão totalizar cerca de 1,44 milhão de barris por dia em fevereiro e cerca de 1,5 milhão de bpd em janeiro, segundo dados da agenda preliminar de carregamento do Irã.

Esses níveis seriam mais de 20 por cento superiores à média diária de exportações ano passado, com os carregamentos neste mês no maior nível desde fevereiro de 2014.

O aumento dos carregamentos soma-se a um excedente de petróleo que analistas estimam em cerca de 1 milhão de bpd. Números oficiais, baseados na chegada do petróleo iraniano aos compradores, não estarão disponíveis até meados de fevereiro, para os dados de janeiro, e até meados de março, para os dados de fevereiro.

(Por Osamu Tsukimori e Aaron Sheldrick; reportagem adicional de Nidhi Verma em Nova Délhi)