Pancadas de chuva favorecem lavouras e colheita de soja no país esta semana

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016 10:04 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Chuvas apenas em formas de pancada deverão permitir o avanço da colheita de soja nos principais Estados produtores do país esta semana, disseram meteorologistas nesta segunda-feira.

"O avanço de uma frente fria pela região Sul, nessa manhã de segunda-feira, mantém o tempo instável e com possibilidade para ocorrência de pancadas de chuvas em Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso", disse o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, da Somar Meteorologia.

"De um modo geral, a colheita da soja irá deslanchar não só durante essa segunda-feira, mas ao longo de toda a semana."

Mato Grosso e Paraná são os dois principais Estados produtores de soja do país e muitos produtores têm se esforçado para acelerar o ritmo de colheita, que está ligeiramente atrasado em relação ao ano passado, segundo dados da consultoria AgRural.

Em geral, os trabalhos de campo não podem ocorrer com tempo úmido, porque a chuva prejudica a qualidade dos grãos e o funcionamento das máquinas, mas após algumas horas de sol já é possível retomar a colheita.

Em Sorriso (MT), maior município produtor de soja do país, por exemplo, "nos próximos dias, as instabilidades enfraquecem e a chuva volta a acontecer de forma irregular sobre os campos", destacou a Climatempo.

O serviço Agricultura Weather Dashboard, da Thomson Reuters, aponta precipitações médias pequenas para Mato Grosso, nunca ultrapassando 10 milímetros por dia, até meados deste mês.

No Paraná, as chuvas deverão variar mais, na média do Estado, podendo chegar a quase 13 milímetros no próximo sábado, mas reduzem intensidade a partir de então.

Em Estados como São Paulo, Minas Gerais e Goiás, em Matopiba (região agrícola de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e no Rio Grande do Sul, a semana será marcada pela ocorrência de pancadas de chuvas, às vezes mais intensas, afirmou Santos.

"Mas tais condições meteorológicas possibilitarão tanto a realização dos trabalhos agrícolas como também manterão as condições favoráveis ao desenvolvimento das lavouras, já que os solos se manterão com bons níveis de umidade", afirmou o meteorologista.

(Por Gustavo Bonato)