Produção industrial recua 8,3% em 2015 e tem pior resultado histórico

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016 09:42 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A produção industrial brasileira registrou em 2015 o seu pior desempenho histórico com recuo de 8,3 por cento, após fortes perdas de investimentos, e deve continuar enfrentando dificuldades para se recuperar em 2016.

Somente em dezembro a produção caiu 0,7 por cento sobre o mês anterior, a sétima queda seguida, numa sequência inédita de perdas na série histórica iniciada em 2002.

Em relação ao mesmo mês de 2014, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta terça-feira que a queda foi de 11,9 por cento.

Com isso, a contração acumulada em 2015 superou com folga o pior desempenho registrado anteriormente pela indústria, a queda de 7,1 por cento vista em 2009, no auge da crise internacional.

As expectativas de analistas em pesquisa da Reuters eram de que a produção industrial ficasse estável em dezembro sobre o mês anterior e recuasse 10,5 por cento na comparação com um ano antes.

Segundo o IBGE, foi a categoria de Bens de Capital, uma medida de investimento, que registrou o pior desempenho em 2015, com queda de 25,5 por cento, e também em dezembro na comparação mensal, com perda 8,2 por cento.

Dos 24 ramos pesquisados, 13 apresentaram queda na comparação mensal, sendo as principais influências negativas máquinas e equipamentos (-8,3 por cento), bebidas (-8,4 por cento), metalurgia (-5,0 por cento) e perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (-3,5 por cento).

 
Funcionário trabalhando em fábrica de automovéis em São Paulo.    13/08/2013    REUTERS/Nacho Doce