Dificuldades da ADM no setor de etanol refletem aprofundamento de problemas na indústria

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016 16:15 BRST
 

NOVA YORK/CHICAGO (Reuters) - Quando a Archer Daniels Midland abriu duas das maiores usinas de etanol dos Estados Unidos em Nebraska e Iowa seis anos atrás, o mercado de biocombustíveis registrada um boom, com preços e lucros aumentando.

Agora, as usinas são mais uma dor de cabeça para a empresa com sede em Chicago, considerada uma pioneira da indústria, em meio a margens esmagadas e fraqueza nos preços.

Na maior capitulação da indústria ante condições de mercado desfavoráveis, o presidente executivo da ADM, Juan Luciano, na terça-feira, disse que consideraria opções, incluindo uma venda, para as duas usinas, assim como outra em Peoria, Illinois.

As três usinas de processamento de grãos para fabricação de etanol, entre as maiores do país, representam um pouco menos da metade da capacidade de etanol da ADM nos EUA, de 1,8 bilhão de galões por ano.

As notícias vieram com a ADM culpando as margens ruins do etanol e as fracas exportações de grãos dos EUA por lucros trimestrais menores que o esperado, levando suas ações a uma queda de quase 9 por cento, o pior dia em seis anos e meio.

A revisão também aconteceu com a empresa de 114 anos continuando a transição para focar no desenvolvimento de novos ingredientes alimentares, conforme a demanda doméstica do etanol para uso como aditivo na gasolina está prevista para permanecer estável na próxima década.

(Por Chris Prentice, Michael Hirtzer e Karl Plume)