Lucro do Itaú Unibanco pode cair 20% em 2016, com contração de até 5% do PIB do país

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016 18:45 BRST
 

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O cenário econômico adverso do Brasil pode fazer o lucro líquido do Itaú Unibanco cair ao redor de 20 por cento em 2016, diante de maiores provisões para perdas com inadimplência e desaceleração das receitas com crédito, disse nesta quarta-feira o presidente-executivo do grupo, Roberto Setubal.

"Estamos trabalhando com um cenário bem realista para 2016", disse várias vezes o executivo em teleconferência com analistas sobre os resultados do quarto trimestre. Setubal também previu queda da rentabilidade, situação que pode se reverter a partir de 2017, com uma melhora da economia.

O maior banco privado do país anunciou na véspera um lucro pouco acima das expectativas do mercado para o quarto trimestre de 2015, mas apresentou um conjunto de projeções para este ano consideras bastante pessimistas pelos analistas.

Setubal afirmou que as projeções do banco levam em conta um cenário em que o Produto Interno Bruto (PIB) do país tenha uma contração de 2,5 a 5 por cento neste ano.

As estimativas contemplam, entre outros números, a possibilidade do estoque de crédito do Itaú Unibanco diminuir 0,5 por cento e de as provisões para perdas com inadimplência terem uma alta média de mais de 40 por cento ante 2015.

Com esse conjunto, o Itaú Unibanco pode ver a rentabilidade sobre o patrimônio líquido cair para níveis inferiores a 20 por cento. O índice no quarto trimestre foi de 22 por cento.

Os níveis de lucro e rentabilidade poderiam se recuperar em 2017, refletindo uma melhora da economia brasileira e gradual aumento da participação das operações internacionais do grupo, disse Setubal.

O executivo comentou ainda que o Itaú Unibanco deve concluir até o fim do primeiro semestre a incorporação do chileno CorpBanca, após aprovações regulatórias, o que vai mais do que dobrar a carteira de crédito do grupo na América Latina.   Continuação...