Cooxupé espera aumento de 12,5% em suas exportações da nova safra de café

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016 19:42 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Cooxupé, maior cooperativa de café do Brasil, espera que suas exportações da commodity cresçam 12,5 por cento, para 4,6 milhões de sacas, na safra que começará a colher em maio, disse à Reuters o diretor comercial, Lucio Dias.

A cooperativa que está localizada na principal região produtora de arábica no país, o sul de Minas Gerais, espera exportar 4,09 milhões de sacas de 60 kg oriundas da safra de 2015, atingida pela seca. A nova safra deve começar a ser colhida em maio.

Dias disse que a Cooxupé espera comercializar um total de 6 milhões de sacas nesta temporada, com 4,89 milhões de sacas vindas de membros da cooperativa e 1,1 milhão de sacas que planeja comprar de não membros. A cooperativa espera negociar 5,19 milhões de sacas da safra atual.

Parte do aumento de volume e exportações que a Cooxupé espera virá de novos escritórios que abriu ao longo do ano passado, assim como novos membros que aceitou, em um esforço de garantir originação para após dois anos de seca no país.

Excluindo novos membros, a movimentação de café dos atuais membros através da cooperativa deve crescer para 4,3 milhões de sacas, uma alta ante a expectativa de 3,7 milhões de sacas dos mesmos membros durante a temporada atual, disse Dias.

"Esperamos aproximadamente a mesma quantidade de café de nossos membros no Sul de Minas este ano, com alguns até contribuindo menos", disse Dias sobre a região que corresponde a 25 por cento de toda a produção de café do Brasil.

"Os ganhos reais este ano são esperados da região do Cerrado. A área foi extremamente afetada pela seca ano passado", disse.

(Por Reese Ewing)