BC do Japão não está engajado em guerra cambial ao adotar juros negativos, diz presidente

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016 07:14 BRST
 

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - O presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou que a entidade não está se engajando em uma guerra cambial ao adotar taxa de juros negativa, destacando que a medida tem o objetivo de estimular a economia através de custos de empréstimos mais baixos.

Ele também reiterou a determinação de levar os juros ainda mais em território negativo ou impulsionar mais as compras de ativos se os riscos ameaçarem o cumprimento da meta de inflação de 2 por cento.

"Assim como com o Federal Reserve, o Banco Central Europeu ou qualquer outro grande banco central, o Banco do Japão não tem como meta a taxa de câmbio ao guiar a política monetária", disse Kuroda ao Parlamento.

"Ao reduzir a taxa de juros e a curva de rendimentos, esperamos reduzir a taxa de juros real para que possamos estimular o consumo e o investimento", disse ele nesta quinta-feira.

O Banco do Japão cortou a taxa de juros referencial para abaixo de zero na sexta-feira, surpreendendo investidores com outra ação ousada para estimular a economia no momento em que a volatilidade dos mercado e a desaceleração do crescimento global ameaçam seus esforços para superar a deflação.