Gerdau fecha acordo de cooperação técnica em chapas grossas com japonesa JFE Steel

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016 09:42 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Gerdau informou nesta quinta-feira ter firmado acordo de cooperação técnica com a segunda maior produtora de aço do Japão, JFE Steel Corporation, para a produção de chapas grossas no Brasil, produto voltado a atender o mercado das Américas.

O acordo permitirá antecipar para julho a entrada em operação do laminador de chapas grossas na usina Ouro Branco (MG). Inicialmente, a entrada em operação do laminador estava prevista para o final de 2016. A JFE é controlada pela JFE Holdings.

"Os consultores técnicos da JFE apoiarão à Gerdau a elevar o domínio tecnológico da produção de chapas grossas, permitindo assim uma evolução mais rápida de seus processos de fabricação", disse a Gerdau em comunicado sem informar contrapartidas.

Este é o segundo acordo acertado pela Gerdau com grupos de siderurgia do Japão este ano. No final de janeiro, a companhia brasileira anunciou que vai formar uma joint-venture com Sumitomo Corporation e a Japan Steel Works dedicada ao fornecimento a partir de 2017 de componentes para energia eólica, um dos poucos segmentos da indústria brasileira com demanda ainda aquecida por aço.

Segundo a Gerdau, o acordo abrangerá tanto a laminação quanto a aciaria. A produção das chapas grossas na usina de Ouro Branco permitirá a substituição de parte das importações desse produto no Brasil e o atendimento a novos nichos de mercado, completou a Gerdau.

A capacidade instalada anual do novo laminador é de 1,1 milhão de toneladas de chapas grossas, que são utilizadas nos setores da construção civil, óleo e gás, naval, energia eólica, rodoviário, máquinas e equipamentos, entre outros.

A Gerdau, maior produtora de aços longos das Américas, iniciou a produção de aços planos no Brasil em 2013, com a instalação de um laminador de bobinas a quente com capacidade para 800 mil toneladas por ano. Em janeiro deste ano, o laminador atingiu a marca de 1 milhão de toneladas de produção desde o início de sua operação, informou a empresa.

(Por Luciana Bruno)