China cortará de 100 mi t a 150 mi t de capacidade de produção de aço em 5 anos

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016 12:25 BRST
 

Por David Stanway

PEQUIM (Reuters) - A China vai cortar capacidade de produção de aço bruto em um volume estimado entre 100 milhões e 150 milhões de toneladas nos próximos cinco anos, em uma tentativa de atacar o excesso que tem arrastado os preços para baixo, a mínimas de muitos anos, o que afetou empresas com dívidas enormes, informou o governo nesta quinta-feira.

O Conselho de Estado também disse que vai proibir novos projetos de aço, e que vai trabalhar para eliminar as chamadas usinas "zumbi", que pararam de produzir aço, mas ainda não fecharam formalmente.

"Não será fácil atacar os problemas rapidamente e é preciso de um plano de 10 anos", disse o chefe da Beijing Metal Consulting, Xu Zhongbo, que aconselha siderúrgicas chinesas.

"Se a China cortar 100 milhões de toneladas de capacidade, isso pode virar uma perda de meio milhão de empregos", disse Xu.

A Associação de Minério e Aço da China disse que a capacidade total anual de aço bruto do país está agora em 1,2 bilhão de toneladas. A produção total alcançou 803,8 milhões de toneladas no ano passado, 2,3 por cento menor, e a primeira queda desde 1981.

A associação disse em relatório publicado na semana passada que as taxas de utilização no ano passado ficaram em menos de 67 por cento, e que ainda é esperado que a capacidade suba mais este ano. Os associados tiveram prejuízos combinados de 64,5 bilhões de iuanes (9,8 bilhões de dólares) em 2015, atingidos pela queda da demanda e também pelo excesso de capacidade.