Ações na Europa atingem menor nível desde setembro de 2013 e bancos estendem perdas

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016 16:20 BRST
 

Por Atul Prakash e Danilo Masoni

LONDRES/MILÃO (Reuters) - As ações europeias caíram pela sétima sessão seguida nesta terça-feira para tocar o menor nível em mais de dois anos com preocupações sobre o impacto dos bancos sobre as sustentadas baixas taxas de juros que mantêm o sentimento frágil.

O índice pan-europeu FTSEurofirst 300 perdeu 1,6 por cento para fechar em 1.219 pontos depois de cair até 2,6 por cento no menor nível desde setembro de 2013.

O índice europeu de bancos caiu 4 por cento, revertendo ganhos de segunda-feira de 5,6 por cento. O índice teve a sétima queda seguida, a pior perda semanal desde 1998, com investidores preocupados com a ameaça à lucratividade dos bancos e força do capital de margens comprimida por taxas de juros.

As ações do Deutsche Bank caíram 4,3 por cento. As ações caíram 9,5 por cento na segunda-feira sob preocupações de sua habilidade de manter o pagamento de títulos.

Ainda no setor bancário, o UniCredit caiu 7,9 por cento com resultados melhores do que o esperado incapazes de tranquilizar investidores. Credit Suisse, UBS e Barclays tiveram quedas entre 4,6 e 8,4 por cento.

Analistas disseram que o setor estava propenso a uma fraqueza adicional a curto prazo.      Entre os poucos ganhadores, Vestas subiu 4 por cento depois do maior fabricante de turbinas eólicas do mundo superar as previsões de lucros, enquanto a Telecom Italia subiu 3,6 por cento sob expectativas do novo plano de negócios da companhia telefônica italiana na próxima semana.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1 por cento, a 5.632 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,11 por cento, a 8.879 pontos.   Continuação...