Mercados de juros, em desacordo com Fed, buscam clareza de Yellen

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016 09:18 BRST
 

Por Dan Burns

NOVA YORK (Reuters) - Enquanto a chair do Federal Reserve, Janet Yellen, é a encarregada de apresentar uma mensagem nos próximos dois dias quando falar ao Congresso, os mercados financeiros estão ansiosos para saber se ela absorveu a mensagem que eles têm para ela: suspenda seus planos de aumento dos juros.

Nos 52 dias que se passaram desde que os investidores ouviram Yellen pela última vez, em uma entrevista coletiva após aumentar os juros dos Estados Unidos pela primeira vez em quase uma década, os mercados foram assolados por volatilidade e por crescentes dúvidas sobre a saúde das economias norte-americana e global.

Nesse período, o índice Standard & Poor's 500 perdeu quase 11 por cento e os títulos de 10 anos do Tesouro dos EUA recuaram 0,5 ponto percentual.

Como consequência, os investidores abandonaram qualquer noção de que mais aumentos dos juros pelo Fed estão por vir no futuro próximo.

"Os investidores estão precificando chance zero de um aumento dos juros até o verão de 2017 (no hemisfério norte) e o Fed está indicando mais quatro", disse o estrategista-chefe de mercado do New Albion Partners, Brian Reynolds. "É uma grande diferença, que tem se alargado dramaticamente neste ano."

Quando o Fed elevou sua taxa de juros em 16 de dezembro para uma faixa de 0,25 a 0,50 por cento, frente a zero a 0,25 por cento previamente, as autoridades indicaram esperar que os juros subissem a 1,4 por cento ao fim de 2016 e a 3,3 por cento ao fim de 2018.

(Reportagem adicional por David Gaffen e Karen Brettell)