Société Générale alerta que pode não atingir meta de 2016 e ações desabam

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 09:30 BRST
 

Por Maya Nikolaeva

PARIS (Reuters) - O Société Générale registrou um lucro líquido menor do que esperado do quarto trimestre nesta quinta-feira após reservar 400 milhões de dólares para custos com litígios e alertou que pode não atingir a meta de lucro de 2016.

As ações do segundo maior banco francês listado chegaram a despencar mais de 14 por cento após a divulgação dos resultados. Alguns analistas disseram que o fato de não ter confirmado sua meta de retorno sobre patrimônio líquido para 2016, junto com as provisões maiores do que esperado, atingiram suas ações.

"O aumento do requerimento de capital e o ambiente econômico e financeiro significam que não é possível confirmar a meta de retorno sobre patrimônio líquido de 10 por cento", disse o banco em comunicado.

O retorno sobre patrimônio líquido do banco em 2015 cresceu para 7,9 por cento de 5,3 por cento.

Os bancos europeus tiveram um início de 2016 difícil, com os preços das ações atingindo mínimas em anos com a preocupação dos investidores com o contágio do setor financeiro da queda dos preços do petróleo e da desaceleração da economia chinesa.

O Société Générale está cortando seus custos da rede de agências e reestruturando suas operações deficitárias na Rússia em uma tentativa de melhorar a rentabilidade, mas, junto com outros bancos, encontra dificuldades para atingir suas metas com a alta dos custos de litígio e regulação.

O banco francês disse que o total de provisões com litígios ficaram em 1,7 bilhão de euros no fim de 2015, mas não deu nenhuma explicação precisa para o aumento no quarto trimestre.

O lucro líquido do banco subiu para 656 milhões de euros no quarto trimestre, de 549 milhões de euros no ano anterior, abaixo da previsão média de pesquisa Reuters de 663 milhões de euros. O lucro líquido de 2015 subiu 50 por cento para 4 bilhões de euros, o maior desde 2010.