Queda da demanda no Brasil pressiona vendas trimestrais da Avon

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 11:31 BRST
 

(Reuters) - A Avon Products teve queda maior que o esperado nas vendas trimestrais, enquanto a demanda por seus cosméticos caíram mais na América Latina, seu maior mercado.

As vendas da companhia na América Latina caíram 26 por cento, para 779,2 milhões de dólares no quarto trimestre, atingida por uma baixa na demanda no Brasil.

A América Latina responde por aproximadamente metade das receitas da Avon.

A companhia, cujas vendas têm caído há quatro anos, está vendendo a maior parte de seu negócio em dificuldades na América do Norte para a Cerberus Capital Management, enquanto foca em mercados de melhor desempenho como a América Latina.

A Avon também informou em janeiro planos de mudanças em seus negócios, incluindo cortes de 350 milhões de dólares nos próximos três anos, investimento em tecnologia e melhor uso das mídias sociais.

O prejuízo líquido atribuído à Avon atingiu 333,4 milhões de dólares, ou 0,76 dólar por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro, ante 330,7 milhões de dólares, ou 0,75 dólar por ação, um ano antes.

As receitas totais caíram 20,2 por cento, para 1,61 bilhão de dólares.

Analistas, em média, esperavam queda de 9,4 por cento das vendas, para 1,82 bilhão de dólares, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

A Avon teve prejuízo de 14,8 milhões de dólares, ou 0,04 dólar por ação, nas operações continuadas.

(Por Yashaswini Swamynathan em Bangalore)