Queda em ações de bancos e commodities pressiona índice europeu à mínima em 2 anos e meio

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016 16:09 BRST
 

Por Kit Rees e Alistair Smout

LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações europeias caiu nesta quinta-feira, chegando a atingir a mínima em dois anos e meio, pressionado pelas novas baixas em ações bancárias e ligadas a commodities, com os papéis do Societe Generale recuando após resultados decepcionantes.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em baixa de 3,68 por cento, aos 1.195 pontos, após ter atingido mais cedo na sessão o menor patamar desde agosto de 2013.

Na véspera, o índice havia interrompido sequência de sete quedas ao subir 1,8 por cento. No entanto, a queda de 11,3 por cento até agora em fevereiro coloca o índice rumo a sua maior perda mensal desde 2008. No ano, a queda acumulada é de 16,6 por cento.

O setor bancário caiu 6,26 por cento e liderou as baixas. Na semana até o momento, o setor acumula queda de quase 11 por cento, com as preocupações sobre a lucratividade em um ambiente de baixo crescimento e baixas taxas de juros prejudicando a confiança no setor. O setor já perdeu 28,6 por cento no ano.

Entre as maiores baixas da sessão no setor bancário, as ações do Societe Generale caíram 12,57 por cento após o banco divulgar alta menor que o esperado em seu lucro líquido no quatro trimestre.

As ações relacionadas a commodities também caíram, com o setor de petróleo e gás recuando 3,95 por cento, com os preços do petróleo em queda e o setor de insumos básicos em baixa de 4,25 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 2,39 por cento, a 5.536 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 2,93 por cento, a 8.752 pontos.   Continuação...