11 de Fevereiro de 2016 / às 20:19 / 2 anos atrás

Yellen, do Fed, mantém-se firme em sua política em meio a piora dos mercados

Chair do Fed, Janet Yellen, participa de audiência de comissão do Senado dos EUA, em Washington. 11/02/2016Carlos Barria

WASHINGTON (Reuters) - A chair do Federal Reserve, Janet Yellen, voltou ao Capitólio dos Estados Unidos confiante nesta quinta-feira em meio a piora dos mercados globais e ao crescente ceticismo de que o banco central norte-americano possa avançar com sua política monetária.

Falando pelo segundo dia seguido a membros do Congresso norte-americano, Yellen enfatizou repetidamente que a política do Fed não está em um "rumo pré-determinado" apesar de, por ora, ela ainda esperar altas de juros graduais devido ao forte mercado de trabalho e outros pontos de destaque da economia norte-americana.

Com investidores fugindo para ativos mais seguros globalmente, a chefe do banco central mais influente do mundo reconheceu que o enfraquecimento da economia global e uma queda nos mercados acionários estavam restringindo as condições financeiras mais rápido do que o Fed quer.

Assim como na véspera na Câmara dos Deputados, Yellen alertou nesta quinta-feira ao Comitê Bancário do Senado norte-americano contra tirar conclusões precipitadas sobre ameaças financeiras vindas do exterior.

"Estamos observando os acontecimentos com muito cuidado", disse Yellen aos senadores. "Eu diria que sempre há alguma chance de recessão em qualquer ano. Mas as evidências sugerem que as expansões não morrem de velhice."

Mas ela enfrentou um cenário financeiro diferente do que há apenas um dia. Os preços dos Treasuries dos EUA saltaram, com o rendimento do título de 10 anos caindo ao menor nível em mais de três anos, enquanto as ações recuaram na Ásia, Europa e nos EUA.

Yellen assentiu às preocupações do mercado financeiro, assim como a pressão que os preços do petróleo em queda estão exercendo sobre a inflação dos EUA, que permanece abaixo da meta de 2 por cento do Fed.

"Esses fatores podem muito bem influenciar o balanço de riscos ou a trajetória da economia e assim pode afetar a postura apropriada de política", disse Yellen. "Mas a essa altura é prematuro fazer um julgamento sobre isso."

Os investidores estão cada vez mais céticos de que o Fed, que elevou a taxa de juros pela primeira vez em quase uma década em dezembro e apresentou projeções econômicas sugerindo outras quatro altas em 2016, será capaz de continuar o aperto da política monetária diante dos sinais de alerta cada vez mais fortes desde o início do ano.

Mais cedo nesta quinta-feira, operadores do mercado futuro estavam precificando uma chance mínima de corte de juros este ano. Mas esse cenário mudou quando Yellen reiterou sua visão de que um corte, ainda que não possa ser descartado, não é o "cenário mais provável". Desta forma,. Operadores apontavam uma chance de 8 por cento de alta de juros este ano, segundo a CME FedWatch.

"As pessoas descobriram que ela está em uma armadilha", disse o diretor de investimento da Wedbush Equity Management, Stephen Massocca. "Eu não acho que eles vão subir juros este ano - foi um e acabou".

TAXAS DE JUROS NEGATIVAS

No mês passado, o Japão surpreendeu os mercados ao adotar taxa de juros negativa, uma medida agressiva que pressionou ações do setor bancário mundiais e levou senadores norte-americanos a pressionar Yellen sobre o assunto.

Apesar de repetir que espera uma alta gradual dos juros nos EUA, Yellen disse que o Fed está estudando a ideia de juros negativos por causa de sua adoção em outros lugares. "Eu não tiraria isso da mesa", disse ela.

Mas Yellen manteve sua posição de que a forte criação de empregos, aumento dos salários e gastos dos consumidores firmes manteriam a economia dos EUA firme.

Yellen reconheceu que as condições de mercado nos EUA e globais podem afetar as perspectivas do Fed para economia, sugerindo que as projeções por mais altas de juros dependem do quanto o banco central está disposto a reagir a pressões internacionais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below