Syngenta espera que acordo com ChemChina abra as portas da China para transgênicos

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016 12:00 BRST
 

CINGAPURA (Reuters) - A aquisição de 43 bilhões de dólares da Syngenta pela ChemChina poderia ajudar a dissipar os receios na China relacionados a plantios geneticamente modificados, levando a uma maior aceitação de transgênicos, disse um executivo sênior da Syngenta nesta sexta-feira.

O diretor operacional para Ásia-Pacífico e América do Norte, Davor Pisk, disse que a apropriação chinesa da tecnologia geneticamente modificada deixaria os consumidores da região, ainda céticos sobre o assunto, mais confortáveis com o tema.

A estatal ChemChina fez na semana passada oferta pela Syngenta, na maior aquisição da China no exterior, visando melhorar a produção de alimentos no maior mercado agrícola mundial.

"As indicações são de que o governo quer se moverno sentido de uma adoção maior do uso da tecnologias transgênicas, mas quer fazê-lo de forma muito cautelosa, reconhecendo que ainda há muita incerteza entre os consumidores e ansiedade sobre a questão de alimentos modificados", disse Pisk em entrevista à Reuters.

"Um dos benefícios da ChemChina adquirir a Syngenta seria a remoção de parte da suspeita em torno das modernas tecnologias e como elas se relacionam com a agricultura entre os consumidores chineses."

(Reportagem de Rujun Shen e Gavin Maguire)