De volta ao azul, Biosev vê longo ciclo positivo para açúcar

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016 18:18 BRST
 

Por Marcelo Teixeira

SÃO PAULO (Reuters) - A produtora de açúcar e etanol Biosev SA, segunda maior processadora global de cana, acredita que os preços do adoçante seguirão atrativos por um longo período, já que as perspectivas para investimentos em aumento de capacidade são sombrias.

A Biosev, empresa controlada pela trading de commodities francesa Louis Dreyfus, divulgou na noite de quinta-feira seu primeiro lucro trimestral em mais de três anos, devido a fortes aumentos nas receitas com vendas de açúcar e etanol.

"O Brasil, sendo o país mais competitivo, seria o primeiro a poder expandir a produção. Boa parte dos atores estão com custos acima do mercado, estão sem incentivo para crescer", disse à Reuters nesta sexta-feira Rui Chamas, presidente-executivo da Biosev.

"Em princípio seria o Brasil que elevaria a produção, mas como isso deve demorar um tempo para acontecer, pode fazer com que o ciclo de baixa de produção seja maior e faça com que o ciclo de alta nos preços seja potencialmente mais longo", afirmou.

Chammas disse que boa parte da indústria sucroalcooleira no Brasil ainda tem nível de endividamento alto e está fresco na memória de todos o ciclo recente de baixa nos preços, que elevou fortemente o endividamento.

"Então vai se esperar uma consolidação dos preços no mercado antes que se volte a falar em investimento importante em crescimento de produção, o que é positivo para o setor."

A Biosev registrou lucro líquido 162,80 milhões de reais no terceiro trimestre do ano safra 2015/16, terminado em dezembro.

A receita líquida da empresa considerando os nove primeiros meses da safra cresceu 60 por cento na comparação com período similar anterior, para 5 bilhões de reais.   Continuação...