Ibovespa avança mais de 2% apoiado por Wall St. e guiado por bancos e Vale

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 18:43 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em forte alta nesta terça-feira, no terceiro pregão seguido no azul, guiado pela forte alta das ações dos bancos e dos papéis de mineradoras e siderúrgicas, em movimento endossado por ganhos em Wall Street.

O Ibovespa subiu 2,13 por cento, a 40.948 pontos. O volume financeiro, porém, somou apenas 5,24 bilhões de reais - em linha com a reduzida média diária do ano, de 5,3 bilhões de reais, ante média de 7,3 bilhões de 2015.

Nos Estados Unidos, a trajetória positiva foi amparada nas chamadas buscas por barganhas, conforme índices como o S&P 500 acumulam em 2016 perda ao redor de 7 por cento. Nesta sessão, o S&P 500 ganhava 1,5 por cento.

No fronte doméstico, notícias corporativas também repercutiram no pregão, enquanto a pauta macroeconômica mostrou queda histórica de 4,3 por cento nas vendas do varejo em 2015 frente a 2014.

Profissionais do mercado também citaram o vencimento do contrato futuro do Ibovespa na quarta-feira como mais um componente para a alta. Conforme dados da BM&FBovespa, a posição líquida de estrangeiros em contratos em aberto do Ibovespa futuro estava comprada em 150.486 contratos até a véspera.

O trader Thiago Montenegro, da Quantitas Asset Management, observa que o investidor local estava muito vendido no contrato futuro, então movimentos de zeragem de posição por causa do vencimento podem pressionar os preços, embora seja difícil dimensionar o tamanho do impacto.

Montenegro acrescenta que estrangeiros estão bem presentes nesse avanço da Bovespa, mas que também há investidores vendo o possível fim do ciclo de aumento na taxa de juros no Brasil como suporte para bolsa.

As taxas da maioria dos contratos de DI recuaram nesta terça-feira, com a chance de manutenção da Selic em março ganhando ainda mais força.   Continuação...