Prejuízo da BR Properties quadruplica no 4º tri; vê vacância estável em 2016

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 20:48 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A BR Properties espera taxa de vacância em 2016 em linha com o ano anterior, e um crescimento nominal da receita entre 3 e 4 por cento, depois de ter visto seu prejuízo quadruplicar no quarto trimestre, na comparação com o mesmo período de 2014.

A companhia teve prejuízo líquido de 357,1 milhões de reais entre outubro e dezembro, ante resultado negativo de 85,9 milhões de reais um ano antes, informou nesta terça-feira e empresa de investimentos em imóveis comerciais.

No ano, a empresa teve prejuízo de 769,6 milhões de reais, ante lucro de 264,4 milhões de reais em 2014.

"O resultado negativo do quarto trimestre e do ano advém praticamente integralmente de efeitos não caixa, com a marcação a mercado dos ativos e desvalorização cambial sobre bônus perpétuo. Não tem a ver com o resultado operacional", disse à Reuters o diretor financeiro e de relações com investidores da BR Properties, André Berenguer.

No trimestre, a receita líquida caiu 11 por cento, a 168,1 milhões de reais, por causa da venda de propriedades, disse o executivo. Segundo ele, considerando as mesmas propriedades, a receita líquida teria crescido 4 por cento.

As despesas gerais e administrativas saltaram 55 por cento, a 50,7 milhões de reais.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado caiu 19 por cento, a 135,2 milhões de reais.

Berenguer disse que a empresa projeta, em 2016, um cenário "muito parecido com 2015". "A gente trabalha com um crescimento da receita, de três, quatro por cento, nominal, o que representa uma perda real, mas que a gente entende que faz parte do ciclo do negócio como um todo", afirmou.

Para a vacância, a expectativa é que não mude em relação ao ano passado, quando encerrou o trimestre e o ano em 14,3 por cento, considerando a vacância física, e 10,4 por cento, no caso da financeira.   Continuação...