China se prepara para vender estoques de milho de safras antigas

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016 09:19 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A China está se preparando para vender o milho dos estoques antigos do país para as empresas que podem utilizá-lo na produção de produtos como etanol ou amido, disseram fontes da indústria nesta quarta-feira.

O movimento viria em momento em que é esperada uma mudança no esquema de armazenamento para apoiar os agricultores, que poderia adicionar quantidades recordes de novos grãos nos estoques.

O governo não finalizou o volume ou preços para as vendas, mas na terça-feira pediu para algumas processadoras que participem do plano, disseram três fontes com conhecimento do assunto.

As reservas de grãos estatais da China são acompanhadas de perto pelo mercado mundial, uma vez que grandes vendas poderiam reduzir a demanda por importações de milho e de outros produtos no maior importador global.

A China já comprou mais do que o esperado em seu esquema de armazenamento 2015/16. O total de compras pode exceder 90 milhões de toneladas, um nível recorde, até o final de abril. O governo tinha comprado 82,6 milhões de toneladas até 5 de fevereiro.

O segundo maior consumidor mundial de milho colheu um recorde de 224,6 milhões de toneladas do cereal em 2015, aumento anual de 4 por cento, segundo o governo.

(Reportagem de Niu Shuping e Dominique Patton)