Serviços têm em 2015 1º resultado anual negativo após 3 anos de altas

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016 11:01 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - Sob o peso das fortes perdas registradas na atividade de transportes diante da fraqueza da indústria, o volume do setor de serviços do Brasil encerrou 2015 com o pior resultado em quatro anos sem perspectivas de recuperação no curto prazo.

No ano passado, o volume do setor de serviços acumulou perdas de 3,6 por cento, o primeiro resultado negativo na série iniciada em 2012, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Somente em dezembro a queda foi de 5,0 por cento na comparação com o mesmo mês de 2014, encerrando um ano em que somente o mês de março apresentou resultado positivo, o que mostra como o setor sucumbiu à forte recessão econômica e à fraqueza da renda do trabalhador.

Com a confiança de consumidores e empresários abalada diante ainda das turbulências políticas, analistas dizem ser difícil perceber algum sinal de recuperação em breve.

"A diminuição da demanda por serviços é muito mais em função da falta de confiança e perspectiva de falta de emprego. Para os próximos seis meses não enxergo perspectiva boa para o setor", disse a economista do CM Capital Markets Jessica Strasburg.

TRANSPORTES

Em 2015, a maior queda foi registrada pela atividade de transporte terrestre, com recuo no volume total de 10,4 por cento. Somente em dezembro a perda foi de 11,5 por cento sobre o ano anterior   Continuação...

 
Caminhão é carregado com caixas na Jamo Equipamentos, em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. 20/10/2015 REUTERS/Paulo Prada