S&P rebaixa novamente rating do Brasil; perspectiva é negativa

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016 17:27 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A agência de classificação de riscos Standard & Poor's rebaixou nesta quarta-feira o rating do Brasil para "BB", de "BB+", alertando que os desafios políticos e econômicos do país ainda são consideráveis.

A S&P, que já tinha tirado o grau de investimento do Brasil no ano passado, advertiu que pode piorar ainda mais a classificação do país ao atribuir a perspectiva negativa ao rating.

A S&P afirmou que o rebaixamento reflete a visão de que o perfil do país enfraqueceu mais desde setembro, quando a agência tirou o selo de bom pagador do país.

"Os desafios econômicos e políticos que o Brasil enfrenta permanecem consideráveis. Nós agora esperamos um processo de ajuste mais prolongado, com uma correção mais lenta na política fiscal, assim como outro ano de contração econômica acentuada", disse a S&P em comunicado.

A perspectiva negativa para a nota de crédito do país reflete a visão da S&P de que há uma grande chance de um novo corte no rating devido ao risco de uma potencial mudança na política, devido à dinâmica e às inconsistências de iniciativas políticas, ou como resultado de uma turbulência econômica maior do que esperado atualmente.

Após o anúncio do rebaixamento do rating do Brasil, o dólar reduziu um pouco a queda em relação ao real e o Ibovespa diminuiu os ganhos momentaneamente.

A S&P foi a primeira entre as três principais agências de classificação de riscos a tirar o selo de bom pagador internacional do Brasil, passo seguido pela Fitch em dezembro do ano passado. Apenas a Moody's ainda mantém o país como grau de investimento, mas colocou o rating em revisão para rebaixamento em dezembro.

(Por Flavia Bohone)