Corte de rating do Brasil não altera perspectiva de recuperação no médio prazo, diz Fazenda

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016 19:18 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O Ministério da Fazenda afirmou nesta quarta-feira que o mais recente rebaixamento da nota de crédito do país pela agência de classificação de risco Standard & Poor's não altera a perspectiva de recuperação da economia brasileira no médio prazo, destacando que continuará trabalhando para o ajuste das contas públicas.

Em nota, a pasta expressou convicção "de que a revisão da nota do Brasil é temporária e será revertida tão logo os resultados das medidas em andamento comecem a produzir efeitos na economia, levando ao reequilíbrio fiscal e à recuperação do crescimento".

Mais cedo, a S&P anunciou o rebaixamento do rating do Brasil para "BB", de "BB+", alertando que os desafios políticos e econômicos do país ainda são consideráveis. A S&P destacou ainda a expectativa de um processo de ajuste mais prolongado e de uma correção mais lenta na política fiscal, em meio a outro ano de forte recessão econômica.

No ano passado, a S&P foi a primeira entre as três grandes agências de classificação de risco a tirar o grau de investimento do país, em setembro, diante da aguda crise política e das crescentes dificuldades enfrentadas pelo Executivo para conter o aumento da dívida pública em relação ao Produto Interno Bruto (PIB).

Apesar da investida desta quarta-feira levar o país mais fundo ao grau especulativo, a Fazenda disse em nota que o governo continua trabalhando para alcançar o reequilíbrio fiscal e que o país mantém a capacidade plena de honrar seus compromissos e cumprir com suas obrigações contratuais.

Além de reforçar a aprovação das propostas para recriação da CPMF e da prorrogação da Desvinculação de Receitas da União (DRU) como prioridades neste início de ano, a Fazenda reforçou que o governo trabalha em um conjunto de propostas fiscais, incluindo a limitação do crescimento das despesas primárias no médio prazo.

(Por Marcela Ayres)