ONS vê obras da Abengoa concluídas em 2018; não espera problema no curto prazo

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016 14:06 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O atraso em obras de linhas de transmissão da espanhola Abengoa, que enfrenta uma crise financeira, pode ser compensado no curto prazo, até devido à redução na demanda por energia no país, disse à Reuters nessa sexta-feira o diretor geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp.

Segundo ele, embora a situação da Abengoa seja “preocupante” para o país, a perspectiva é que haja uma solução do governo para que as obras das linhas de transmissão atrasadas sejam finalizadas até 2018. Até lá, seria possível ao ONS utilizar "medidas operativas" para evitar problemas no fornecimento.

(Por Rodrigo Viga Gaier)