Fischer, do Fed, diz que turbulência do mercado pode ter pouco impacto econômico

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016 07:26 BRT
 

Por Howard Schneider

HOUSTON (Reuters) - Ainda não está claro se a recente queda dos mercados financeiros globais terá qualquer impacto substancial na economia dos Estados Unidos, afirmou na terça-feira o vice-chairman do Federal Reserve, Stanley Fischer, sugerindo que o episódio pode ainda passar sem muito efeito sobre os planos do banco central do país.

"Se os recentes acontecimentos no mercado financeiro levarem a um aperto sustentado das condições financeiras, eles podem sinalizar uma desaceleração na economia global que pode afetar o crescimento e a inflação nos Estados Unidos", disse Fischer em uma reunião sobre a indústria de energia em Houston.

"Mas vimos períodos similares de volatilidade nos últimos anos... que deixaram poucas marcas visíveis na economia, e ainda é cedo para julgar as ramificações."

A volatilidade nos mercados globais desde que o Fed começou a apertar os juros em dezembro levou muitos investidores a reduzir a probabilidade de uma segunda ação do Fed em breve.

Fischer não falou diretamente sobre isso. Mas indicou que não há pressa, e em particular repetiu sentir que seria "apropriado" se a economia estivesse mais do que em pleno emprego por um período de tempo.

Ir além do que é considerado uma taxa "natural" de emprego poderia teoricamente provocar uma alta na inflação que forçaria o Fed a reagir rapidamente. Mas o Fed ainda tem dificuldades para entender o efeito dos preços baixos do petróleo nas taxas globais de inflação, a recente queda das expectativas de inflação nos EUA e outras forças que podem estar fazendo com que a economia aja de forma diferente do que no passado.