Preços altos de milho em plena colheita apertam indústria de aves e suínos

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016 17:20 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de milho da safra de verão avança no Brasil mas tem sido incapaz de derrubar os preços do cereal no mercado doméstico, pressionando produtores e indústrias de aves e suínos que contam com o grão como base da ração animal.

Os preços do milho atingiram em meados de janeiro uma máxima nominal histórica, aquecidos por fortes exportações e alta do dólar, e desde então não recuaram.

A saca de 60 kg do milho foi negociada a 43,2 reais na terça-feira, alta de 50 por cento ante 12 meses atrás, e muito perto da máxima histórica de 43,46 reais registrada em 21 de janeiro, segundo o Indicador Esalq/BM&FBovespa, que serve de referência para o mercado físico e para contratos negociados em bolsa.

Ao mesmo tempo, a colheita da primeira safra de milho da temporada 2015/16 está em pleno andamento no Sul do país, principal região produtora nesta época do ano e que concentra boa parte das granjas de aves e suínos do país.

A colheita já alcança 38 por cento da área plantada no Rio de Grande do Sul e 24 por cento no Paraná, segundo dados de órgãos estaduais.

"O preço não tem cedido em nada, mesmo com a entrada mais forte da colheita de milho no Sul do Brasil", disse o conselheiro de Relações com o Mercado da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos, Valdecir Folador.

Segundo ele, os custos com insumos --dentre os quais o milho é o mais importante-- estão bem acima dos preços pagos pelos animais.

No Rio Grande do Sul, sua região de atuação, Folador estima que o custo de produção de suínos está em 3,80 reais por quilo, ante uma receita líquida de 2,80 reais na venda aos frigoríficos.

"Para a avicultura e suinocultura está muito 'puxado'. Aqui no oeste catarinense a safra de milho já se esgotou", disse o diretor de compras da cooperativa Aurora, Jacó Ritter, responsável pela originação em uma das maiores produtoras de aves e suínos do Brasil, com consumo de quase 1,4 milhão de toneladas de milho por ano.   Continuação...